quarta-feira, 7 de abril de 2010

Tempos de Walden:"Novidades! muito mais importante é saber-se daquilo que nunca fica velho!"

Por que teríamos que viver com tanta pressa, esbanjando a vida?

É difícil a pessoa que, ao fazer sesta de meia hora após a refeição, ao despertar e erguer a cabeça logo não pergunte: "Quais são as novas?", como se o resto da humanidade tivesse ficado de sentinela. Há quem até, com certeza, pelo mesmo motivo, dê ordens para ser acordado de meia em meia hora, quando conta seus sonhos a título de retribuição. Depois de uma noite de sono, as notícias são tão indispensáveis quanto o café da manhã. "Diga-me, por favor, o que aconteceu de novidade ao homem em qualquer parte do mundo" e, juntamente com o café e os pãezinhos, lê que em Wachito River, àquela manhã, arrancaram os olhos de um homem, e enquanto isso, nem de longe imagina que vive na caverna escura, insondável e imensa deste mundo, e que ele próprio só tem um rudimento de olho.
De minha parte, podia facilmente passar sem correio. Acho que há pouquíssimas comunicações importantes feitas por seu intermédio. Para falar como crítico, em toda a vida não recebi mais que uma ou duas cartas que valessem a tarifa postal, o que já declarei por escrito anos atrás. O serviço postal é, comumente, uma instituição através da qual uma pessoa oferece com seriedade a outra, em troca dos pensamentos desta, aquela moedinha que muitas vezes oferece de brincadeira, sem se comprometer. Também estou certo de que nunca li nos jornais nenhuma notícia notável. Se já lemos a respeito de um homem assaltado ou assassinado, ou morto em acidente, ou de uma casa incendiada, ou do naufrágio de um navio, ou da explosão de um vapor, ou de uma vaca atropelada na Estrada de Ferro do Oeste, ou da morte de um cão raivoso, ou de uma nuvem de gafanhotos no inverno - nunca mais precisaremos ler a respeito de coisas semelhantes. Basta uma vez. Se a pessoa já se familiarizou com o princípio, que importam os inúmeros exemplos e aplicações? Para um filósofo, todas as assim chamadas novidades, são diz-que-diz, e as pessoas que se encarregam de editá-las e lê-las, velhinhas tomando chá. Entretanto não são poucos os ávidos por bisbilhotice [...] Novidades! muito mais importante é saber-se daquilo que nunca fica velho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário