terça-feira, 18 de novembro de 2008

Livro

Descobri como dormimos! Há tempos fico na cama, sem dormir, pensando no fato. Fiquei abismado com a descrição de Freud de como entramos em estado de repouso. E tambem com os fatos relacionados a esse estado.

   "...Ora, quando nós mesmos desejamos dormir, temos o hábito de tentar produzir uma situação semelhante à da experência de Strümpell. Fechamos nossos canais sensoriais mais importantes, os olhos, e tentamos proteger os outros sentidos de todos os estímulos ou qualquer modificação dos estímulos que atuam sobre eles. Então adormecemos, muito embora esse projeto jamais se concretize inteiramente. Não podemos manter os estímulos completamente afastados de nossos órgãos sensoriais, nem podemos suspender inteiramente a excitabilidade de nossos órgõas dos sentidos. O fato de um estímulo razoavelmente poderoso nos despertar a qualquer momento é prova de que 'mesmo no sono a alma está em constante contato com o mundo extracorporal'. Os estímulos sensoriais que chegam até nós durante o sono podem muito bem tornar-se fontes de sonhos."  (A interpretação do sonhos - Sigmund Freud - pag. 46)

E no fim ele completa o que dizia sobre os sonhos: que estímulos nos órgõas sensoriais também podem instigar uma pessoa adormecida a sonhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário